Momentos desafiadores exigem mais de cada um de nós individualmente, mas principalmente coletivamente. Não basta apenas que façamos o dever de casa, em nossas empresas, buscando eficiência e produtividade. Precisamos nos associar, compartilhar. Dividir para multiplicar.
Vivemos em um país onde ainda há muito por fazer. Temos um déficit habitacional importante quantitativa e qualitativamente. Carência de infraestrutura mínima para o real potencial ainda não atingido deste povo.
Por isso é mais, estamos vivendo no atual cenário uma condição diferenciada, onde precisamos tentar enxergar o todo e em algumas situações resgatar o que de fato tem valor.
O produto fruto do nosso trabalho tem em seu DNA toda energia envolvida no processo de criação. É isto que entregamos ao nosso cliente.
Incentivamos a troca de experiências, a construção coletiva de soluções, a busca da qualidade do setor através do associativismo empresarial.
O Sinduscon Sul está junto à Feira CasaPronta por entender que é um ambiente que estimula esta prática.
Excelente oportunidade. Potencialidade transformadora.

 

Mauro Sônego - Presidente Sinduscon Sul Santa Catarina

A Prefeitura de Criciúma lançou nesta segunda-feira, dia 22, o programa ‘Agiliza’ que tem como objetivo desburocratizar os setores de regularização e fiscalização de imóveis e obras. A ação que iniciou hoje e será realizada durante um mês tem o propósito de dar mais celeridade na resolução das solicitações dos contribuintes, zerar o número de processos físicos em tramitação e migrar para o sistema digital.

A proposta da Prefeitura é ampliar o horário do Centro de Planejamento Urbano nas segundas e terças-feiras, das 8 às 19 horas, durante um mês. Atualmente, o Centro de Planejamento, composto pelas já extintas Divisões de Planejamento Físico e Territorial (DPFT), de Parcelamento de Solo (DPS), de Fiscalização Urbana (DFU) e de Planejamento Urbano (DPU), possui 300 processos parados.

O objetivo da ação é acelerar os processos e ajudar a população com mais agilidade. Quem tiver processo de reforma ou de construção pode nos procurar”, explicou o diretor de Desenvolvimento Econômico, Tecnologia e Inovação de Criciúma, Aldinei Potelecki. “Ampliamos o horário de atendimento para que as pessoas consigam ir até o setor e ser atendido”, completou.

Sistema digital

"A prefeitura também está implantando a solução Aprova Digital, que pretende informatizar e tornar mais rápido a aprovação de obras e de loteamentos e de alvarás automáticos, de execução, de obras, de reforma e de demolição. Hoje, três desses processos já ocorrem de maneira 100% digital, por meio da plataforma.

“Na próxima quarta-feira, dia 24, iremos disponibilizar um link no site da Prefeitura para esses processos digitais. A intenção é tirar tudo do papel e trazer mais transparência. Além disso, a pessoa vai acompanhar todo trâmite do processo dela, ou seja, qual técnico está com os papéis e as  correções, por exemplo. Tudo isso em tempo real e fará com que o processo seja mais rápido”, observou Potelecki.

A ação de implantação da solução Aprova Digital vai permitir com que engenheiros e arquitetos emitam de maneira 100% on-line a licença de construção e a análise e aprovação de projetos arquitetônicos e hidrosanitários.

Construtoras dependem de agilidade e controle para cumprir prazos, reduzir custos e melhorar resultados. Por isso é essencial conhecer as tendências da construção civil, garantindo que todas as oportunidades oferecidas pela tecnologia para ter sucesso no mercado.

Conheça as principais tendências para o ano de 2021:

1. Sustentabilidade sempre no destaque

Entre as tendências da construção civil, sem dúvida, a sustentabilidade é uma das mais importantes. Considerar a redução de impactos no meio ambiente ganha cada vez mais força e promete se manter como tendência ainda por muitos anos.

A sustentabilidade alcança todas as novas tecnologias.

São novas formas de economizar água e energia na obra e no projeto quando em uso e formas de otimizar o uso de materiais e investir em reciclagem e reaproveitamento.

Construtoras que querem atrair mais clientes e reduzir custos não podem mais deixar de investir em sustentabilidade em todas as etapas da gestão de obras.

2. Máquinas e o 3D

Buscar novas formas para reduzir o tempo e cumprir sempre o prazo de entrega é essencial para construtoras.

Esse é um dos maiores diferenciais de mercado que podem ser oferecidos.

Ainda que existam muitas tecnologias que ajudam nesse processo, recorrer à inovações é uma grande tendência.

O 3D é uma dessas tendências. Essa tecnologia já era aplicada para materiais na construção civil, mas para 2021 espera-se que ela comece a ser aplicada também para máquinas.

Construções modulares, fábricas e impressão de peças de concreto, por exemplo, no canteiro de obras já são aplicadas. Com as mais recentes inovações máquinas como as pavimentadoras de concreto começam a ser inseridas nesse processo.

Essas pavimentadoras 3D reduzem custos e tempo de transporte, além de facilitar a logística e oferecer um pavimento de melhor qualidade. São máquinas capazes de monitorar o processo de cura e textura do concreto e pavimento.

3. As facilidades do pré-moldados

Algumas construtoras já adotam essa tecnologia, mas para 2021 se deve esperar um aumento no uso dos pré-moldados. Se a construção modular já se estabeleceu no mercado, a produção de pré-moldados otimiza ainda mais a qualidade e agilidade das construtoras.

Peças nessa tecnologia são produzidas mais rapidamente e chegam prontas para serem encaixadas, como um jogo de legos no canteiro de obras.

Não se confunda: os  pré-moldados não são uma tecnologia nova. O que acontece é que seu uso se tornou tendência faz pouco tempo. Esse é um processo natural, à medida que a tecnologia avança os recursos se tornam menos custosos e mais práticos de serem aplicados.

O que faz dos pré-moldados uma tendência ainda maior na construção civil são as facilidades que traz. Com eles é possível realizar diversas atividades simultaneamente, melhorando o controle do cronograma de obras, reduzindo custos e prazos. Além de trazer muita sustentabilidade.

4. Realidade aumentada no planejamento

Usar realidade virtual e aumentada é uma das melhores ferramentas para fechar contratos mais lucrativos com os clientes.

Essa tendência traz o cliente mais para perto do projeto, fazendo com que ele entenda melhor o que será feito e onde o dinheiro está sendo gasto, o que aumenta sua confiança.

A realidade aumentada se insere dentro do mundo virtual não somente por oferecer uma visão mais realista, mas por permitir criar elementos que interagem entre si, criando experiências únicas.

Os detalhes das modelagens 3D ficam mais aparentes, mudanças no projeto podem ser simuladas, o acabamento final fica mais nítido.

Assim, traz vantagens, também, para a construtora, que tem mais segurança para entender os riscos e estabelecer medidas preventivas que permitam o sucesso completo da obra.

5. Building Information Modeling (BIM)

Ter uma tecnologia que ofereça processos e metodologias capazes de otimizar atividades é essencial na construção civil.

É exatamente isso que o BIM oferece. É uma central de dados e informações para que as decisões no escritório e canteiro de obra sejam tomadas com melhores resultados.

É uma tendência da construção civil que depende do envolvimento de todos: engenheiros, arquitetos, mestres de obra, financeiro, estoque, compras e todos os demais departamentos.

O BIM oferece informações mais corretas sobre dimensõe de paredes, localização de canos, quantidade de materiais, mão de obra necessária, cronograma e orçamento. É uma ajuda completa para as construtoras e por isso se destaca cada vez mais para garantir competitividade.

Funciona por meio de simulações, analisando variáveis e possibilidades para que cada etapa seja planejada e corra da melhor forma possível. Tudo isso é visualizado antes mesmo da obra começar, reduzindo custos para correções na otimização.

O mais importante? A partir de 2021 o uso do BIM será obrigatório para trabalhar com obras públicas. Então se a sua construtora ainda não trabalha com BIM está na hora de começar.

 

Por: Wilson Pacheco Junior - Obra Prima Web

Ok, reenergizar o lar não é sempre algo fácil de se fazer. Muitas vezes é um processo longo de mudar coisas de lugar, procurar um profissional que entenda de feng shui e até buscar métodos de organização que mudam o fluxo dos ambientes. Porém, se você não tem tempo ou recursos agora, mas ainda quer renovar as energias da casa sem gastar muito e de maneira imediata, aqui estão três passos simples para adotar.

1. velas e incensos

O olfato é um dos nossos sentidos mais poderosos, embora seja subestimado por muitos. Um cheiro agradável no ar é capaz não apenas de renovar as energias da casa como as suas também, te ajudando a dormir melhor, trabalhar com mais disposição e, de fato, se sentir mais confortável no seu próprio lar.

Invista em incensos e velas com fundo amadeirado, que costumam trazer uma sensação de aconchego, assim como os aromas naturais - lavanda e capim limão, por exemplo - são ideais para relaxar e não enjoam com o tempo. Para o banheiro, vale também apostar em um maço de folhas de eucalipto. Enquanto você toma banho, o vapor se mistura com o cheirinho de spa da planta.

2. plantas

Assim como as folhas do eucalipto são ótimas para se ter no chuveiro, outras plantas se mostram essenciais para renovar as energias da casa em outros ambientes. Se você for supersticiosa, invista em uma Espada de São Jorge para a entrada do lar - dizem que ela é capaz de espantar o mau olhado.

Outras plantinhas que merecem a atenção quando se fala em melhorar as energias da casa são samambaia e jiboia, ambas são capazes de purificar o ar e não dão tanto trabalho no dia a dia.

 

3. cristais

Os cristais também são uma ferramenta poderosa para renovar as energias da casa. Se você ainda não tem nenhuma pedra assim, saiba que as mais aconselhadas para proteção, harmonia e espiritualidade são turmalina negra e ametista - existem vários outros, tudo depende do seu objetivo.

Se você já possui cristais, mas precisar limpar as energias da casa e deles também. Um dos banhos mais simples consiste em colocá-los em um recipiente com água e sal grosso por horas. Depois dessa imersão, basta lavá-los em água corrente e secá-los sob a luz do sol ou da lua - procure saber mais qual das duas é ideal para o que você deseja. Importante frisar: pesquise bem antes, pois não são todos os cristais que podem passar por esse banho.

 

Por: The Look Stealers

Em um ano marcado pelo distanciamento social e restrições em diversas atividades por causa da tentativa de conter o novo coronavírus, era esperado que o emprego sofresse um grande choque em 2020. De fato, a taxa de desocupação, de pessoas que não estão trabalhando e estão procurando emprego, subiu de 11,2% para 14,1% na comparação de novembro de 2019 com novembro de 2020, mas, em compensação, as contratações com carteira assinada subiram, o que é uma boa notícia. No ano passado, o país terminou o ano com 142 mil vagas CLT de saldo, após o próprio Ministério da Economia chegar a estimar 10 milhões de cortes logo no início da pandemia. O setor que mais contribuiu para isso foi o da construção civil, com 112.174 postos a mais que em 2019 entre admissões e demissões. O movimento é explicado pelo aquecimento imobiliário: com a taxa de juros baixa, o financiamento bateu recorde e fez com que essa atividade não parasse.

“Nós somos a indústria que mais emprega e ainda há muito espaço para crescer”, afirma Luiz Antônio França, presidente da Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc).

O saldo da construção civil no ano da pandemia é melhor do que o registrado em 2019, quando o setor criou 71 mil vagas — e o saldo do país foi de 644 mil.

No ano passado, os financiamentos de imóveis chegaram a 123 bilhões de reais, um crescimento de 58% em relação ao ano anterior, segundo a Associação Brasileira das Entidades de Poupança e Crédito (Abecip). A taxa básica de juros está em mínimas históricas, de 2% ao ano e de crédito para imóvel girando entre 6% e 7% ao ano. Para este ano, apesar da expectativa do aumento da Selic por causa da pressão da inflação, os juros continuarão em patamares baixos e com pouco impacto na prestação dos financiamentos, impulsionando o movimento de mudança trazido, avalia a Abrainc. A expectativa de crescimento para 2021 dentro do setor é de 30%.

Fonte: Veja

Por Larissa Quintino